English   Español      Campinas, SP: (19) 3213-7100 • São Paulo, SP: (11) 5504-1957

Auditoria em Terceiros

Auditoria em Terceiros

A Auditoria nas Empresas Prestadoras de Serviço trata-se de uma importante ferramenta gerencial de avaliação de riscos originados pelas empresas terceirizadas, que denominamos “Auditoria em Terceiros”.

Ao longo dos nove anos de atividade, a ferramenta já propiciou importantes resultados para nossos Clientes, principalmente quanto às contratações e manutenção de empresas terceirizadas economicamente saudáveis e estáveis, minimizando o risco financeiro e reduzindo consideravelmente o volume contencioso.

Com a implantação da ferramenta de gestão denominada “Auditoria em Terceiros”, busca-se inicialmente uma empresa que gere o menor volume de atuações contenciosas e, para tanto, avalia-se o efetivo cumprimento da legislação trabalhista e previdenciária das empresas prestadoras de serviços.

Caso a prestação de serviços gere alguma demanda de ordem trabalhista, avaliamos a “saúde” e estabilidade financeira de cada uma das empresas prestadoras de serviços, evitando que eventuais execuções trabalhistas contra a terceirizada se voltem contra a Tomadora, em razão da insolvência por parte da devedora principal.

A auditoria tem o objetivo de apurar a real situação das empresas Prestadoras de Serviço contratadas, avaliando-se principalmente os seguintes pontos:

Após a avaliação de todos os pontos, é apresentado um “raio x” da prestadora de serviços e conferido um grau de risco que a mesma oferece à Tomadora, variando-se entre o nível “1” (um) que correspondem às melhores prestadoras de serviços, até o nível “6” (seis), que correspondem às empresas que oferecem riscos iminentes e graves à Tomadora.

DA MANUTENÇÃO:

Após a realização das Auditorias Iniciais nas Empresas terceirizadas, quando será possível apurar a situação em que as empresas se encontram na época da avaliação, é recomendável que se instale a Auditoria Permanente das empresas, possibilitando a extensão da segurança apurada na avaliação inicial ou, até mesmo, o acompanhamento visando à melhoria da Prestadora de serviço, desde que sua avaliação não seja comprometedora e/ou irreversível.

A frequência ou o espaçamento entre as denominadas Auditorias de Manutenção serão previstas no cronograma de visitas, elaborado em conjunto entre o Escritório e a Tomadora de serviço, priorizando-se as empresas cujo grau de risco foi elevado.

Nas Auditorias de Manutenção priorizam-se os pontos mais críticos encontrados na Auditoria Inicial, observando se houve melhorias ou não em comparação à avaliação anterior.